shutterstock_83733340As formas de pagamento disponíveis nos estabelecimentos podem influenciar na decisão de compra do consumidor. Saiba qual é a preferida por eles e disponibilize na loja

Cheque, cartão ou dinheiro? São tantas as formas de se pagar por um produto que fica difícil saber qual a melhor tanto para os consumidores quanto para os comerciantes. De acordo com a pesquisa anual da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), os cartões de crédito e de débito estão sendo cada vez mais usados pelos consumidores em estabelecimentos comerciais. Em 2012, o cartão passou a ser citado pela maioria dos entrevistados (53%) como o meio mais usado para adquirir produtos em farmácias e drogarias, contra os 49% registrados na pesquisa de 2011. Outro dado da mesma pesquisa mostra que os cartões respondem por 61% do faturamento mensal de lojas do segmento de drogarias e cosméticos.

De acordo com o superintendente da Abecs, Ricardo Vieira, os meios eletrônicos de pagamento (cartão de crédito, cartão de débito e cartão de loja) já respondem por cerca de 30% do consumo das famílias no Brasil.

Vantagens

O sistema de cartões no Brasil gera benefícios diretos para toda a cadeia envolvida.

 

Para os varejistas:

• Garantia de recebimento, já que não existe “cartão sem fundo”.

• Transferência do risco de inadimplência para emissores do cartão.

• Aumento do volume de transações e faturamento, já que a posse e o uso do cartão têm aumentado significativamente.

• O consumidor não se limita pela quantidade de dinheiro em espécie que tem na carteira, mas por sua disponibilidade de crédito.

• Segurança: elimina a grande quantidade de dinheiro no caixa e risco de notas falsificadas.

• Diminui o tempo gasto para pagamento: isso beneficia principalmente estabelecimentos em que o fator “tempo” é relevante, como restaurantes fast-food.

• Maior eficiência na administração do fluxo de caixa.

• Disponibilidade de crédito.

• Redução dos custos de transação.

• Formalização e acesso ao sistema financeiro.

• Cada transação é registrada e funciona como elemento de prova em caso de erros na operação ou fraude.

 

Para os consumidores:

• Acesso a crédito e inclusão financeira.

• Prazo de até 40 dias para pagamento das compras.

• Concentração das compras do mês em apenas uma data

para pagamento.

• Parcelamento das compras sem juros.

• Transações seguras e documentadas.

• Programas de benefícios e milhagem.

• Possibilidade de transações remotas (compra pela internet).

• Segurança: não precisa andar com dinheiro no bolso.

• O consumidor não se limita pela quantidade de dinheiro que possui na carteira, o que o livra dos custos e do tempo para obter e carregar dinheiro em espécie.

• Conveniência e praticidade para realizar as compras. 

Fonte: Abecs

O cartão de crédito é hoje um meio que oferece ao consumidor limite de crédito, atribuído pela instituição que emitiu o cartão. Com esse instrumento, a pessoa pode realizar compras em estabelecimentos comerciais credenciados. Mensalmente, o emissor do cartão gera uma fatura, que contém todas as despesas realizadas no mês e deve ser paga pelo portador de forma integral ou parcial até a data de vencimento. Se for uma compra parcelada, as prestações serão lançadas mês a mês na fatura do cliente.

Para o presidente do conselho do Provar/Ibevar, Claudio Felisoni, não há dúvida porque a moeda de plástico tem sido a mais utilizada pelos consumidores. “As razões são simples: facilidade com a operação, questões de segurança e porque o cartão tornou-se um instrumento de acesso ao crédito e inclusão financeira”, conta.

Ao aceitar esse método de pagamento, o lojista terá maior probabilidade de obter incremento nas vendas, já que passa a receber na loja inúmeros consumidores com limite de crédito já aprovado pela instituição financeira emissora do cartão. “Além disso, tanto o cartão de crédito quanto o de débito são meios de pagamento práticos e seguros, que oferecem muito mais conveniência ao consumidor na hora de fazer as suas compras”, afirma Vieira.

Screen_Shot_2013-03-28_at_16.11.51

VENDAS MAIORES

Segundo estudo realizado pela consultoria Tendências, a pedido da Visa, a aceitação dos cartões gera incremento nas vendas porque a adoção de meios eletrônicos de pagamento faz com que as transações fluam mais facilmente, criando eficiências no mercado. As pessoas não precisam estar com dinheiro de papel no bolso no momento da venda para realizar uma aquisição. Além disso, o cartão permite que o consumidor parcele suas compras, com tíquetes mais altos, o que também gera esse incremento.

“De acordo com o estudo, o aumento de 10% na participação dos cartões no comércio elevaria o valor total das vendas em 2,8%. Com base nos dados de 2010, esse incremento representa mais de R$ 57 bilhões”, detalha Vieira.

Para o diretor de aceitação e relacionamento com comércios da Visa do Brasil, Renato Rocha, a utilização do cartão só tende a beneficiar as duas partes envolvidas. “O consumidor passa a ter muito mais controle, conveniência, segurança e praticidade. Podemos citar, como exemplo de segurança, o fato de não precisar mais andar com grande quantidade de cédulas de dinheiro, passando a transportar apenas um único cartão. Já o estabelecimento reduz o risco de crédito, pois passa a ter mais segurança no recebimento, ganha velocidade nas transações, facilidade de conveniência, além de ter a oportunidade de participar de promoções e ofertas da operadora do cartão”, garante.

 

COMO ADQUIRIR

 

Cada vez mais as pessoas têm aproveitado os benefícios dos cartões para realizar as suas compras do dia a dia, mas ainda há muito espaço para o setor avançar, tendo em vista que a maior parte do consumo se concentra nas transações físicas, principalmente no dinheiro em espécie.

Para disponibilizar esse meio de pagamento no estabelecimento, o proprietário precisa seguir algumas regras. Primeiramente, é preciso que o estabelecimento comercial esteja devidamente registrado e apresente documentos como contrato social, CNPJ, alvará de funcionamento, entre outros. Em seguida, basta o varejista contratar os serviços de uma credenciadora (Banrisul, Cielo, Elavon, Redecard, Santander) para aceitar cartão em sua loja.

 

NOVAS TECNOLOGIAS

 

A cada ano, novas tendências surgem com o objetivo de facilitar os meios de pagamento, como os eletrônicos.

“O cartão ainda existirá por um bom tempo, pois uma tecnologia não necessariamente exclui a outra. Algo importante a esclarecer é que o pagamento via celular (mobile payment), por exemplo, não vai substituir o atual sistema de cartões. O celular será mais um canal por meio do qual as transações serão realizadas. A estrutura atual dos meios eletrônicos de pagamento, que está por trás dos canais de pagamento, continuará a mesma”, afirma Renato Rocha, da Visa do Brasil.

Conteúdo Exclusivo

Coloração impecável

As agressões externas podem comprometer a tintura dos cabelos. Saiba como manter a cor sempre viva

Leia mais

Equilíbrio na medida

Existe uma diversidade de sabonetes para a região íntima da mulher

Leia mais

Coceiras na gravidez

Algumas alergias são comuns durante a gestação. Porém, é possível evitá-las

Leia mais