Esperamos que nossas autoridades tenham bom senso e equilíbrio para enfrentar os momentos difíceis por que passa a nossa economia

 

Como é bom quando o espírito natalino nos invade; nos sentimos melhores, mais humanos, compreendemos melhor os problemas dos outros. Aceitamos a realidade das dificuldades que temos em nossas vidas com mais compreensão. Colocamos mais sabedoria em nossas ações. Amamos mais nossos familiares, nossos amigos, aqueles com quem compartilhamos o nosso dia-a-dia de trabalho.

Por tudo isso, como é bom termos festas como o Natal em nossas vidas, que mexem com os nossos sentimentos. Precisamos incentivar nossas autoridades, nesse período de festas, a tornarem nossa cidade mais alegre, mais iluminada. Que a iniciativa privada possa entender e incorporar o espírito natalino em suas ações.

Vejo a Avenida Paulista, aqui, em São Paulo, com um movimento que espero que venha a crescer. Que mais empresas, bancos, entidades de classe, conjuntos comerciais e hotéis instalados na região possam decorar suas fachadas, cada uma mais bonita que a outra. Que possamos levar nossos filhos e amigos para passear em suas calçadas, fazendo com que a avenida se torne uma atração turística, como em Gramado. Esse ano especialmente ela está mais decorada, mais bonita, e a população de São Paulo responde imediatamente nos fins de semana. Ela tem ficado congestionada até altas horas da madrugada, e eu diria que não passa de dez estabelecimentos que decoraram suas fachadas. Aliás, esse movimento de decoração natalina na cidade de São Paulo está se expandindo por diversos pontos da cidade. O Ibirapuera e o centro da cidade também estão ganhando atenção por parte da prefeitura. As marginais começam a ganhar alguma atenção.

Tenho certeza de que indo por esse caminho faremos mais negócios, venderemos mais, deixaremos nossas cidades mais humanas, diminuiremos a violência (teremos que sempre estar vigilantes contra os vândalos). É este um dos caminhos: fazer com que nossa sociedade fique mais feliz, mais alegre, mais otimista. Que nossa cidade fique mais humana.

Enquanto isso, esperamos que nossas autoridades tenham bom senso e equilíbrio, principalmente o equilíbrio para enfrentar os momentos difíceis por que passa a nossa economia. Diminuir a carga tributária, diminuir os juros. Mas não basta só apontarmos as possíveis soluções, temos que criar movimentos para que esse desejo que nos une aconteça. A sociedade tem que se mobilizar. Temos que cobrar de nossas lideranças essas mobilizações.

Pergunte-se de que maneira você está contribuindo para promover essas mudanças.

João Carlos Basílio da Silva é  presidente da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec).