Nécessaire é uma dos itens mais importantes ao arrumar a mala para os dias de descanso. Para não ser pego desprevenido, consumidor busca nas farmácias todos os itens antes de ir viajar

As férias estão chegando e as lojas devem estar na mesma sintonia que seus consumidores. O cliente quer passar pelo estabelecimento e achar que o verão está logo ali, esperando por ele ou por seus filhos.

Esse é um dos primeiros passos para conquistar o consumidor nos meses mais quentes do ano. Mas não é o único importante.

Se a loja não oferecer um mix completo dos produtos que ele busca, um estoque planejado e exposição correta, as vendas podem não se concretizar ou não ser tão lucrativas como poderiam ser. “Em novembro, todo o comércio varejista se prepara para as vendas e inicia a compra de produtos para o verão, fazendo um acréscimo baseado em vendas de períodos anteriores e/ou estudos oferecidos pela indústria.

Este ano, como as vendas estarão relativamente fracas, é necessário fazer estudos cuidadosos e, ao receber a mercadoria, efetuar uma bela exposição para estimular as vendas e as oportunidades da farmácia”, revela a consultora especializada em varejo farmacêutico, Silvia Osso.

Para que a preparação seja completa, é necessário que o varejista tome alguns cuidados. De acordo com a diretora da Mind Shopper, Alessandra Lima, é preciso determinar quais categorias serão foco na sazonalidade; avaliar quais ofertas/planos de negócios das principais marcas dessas categorias para traçar seu próprio planejamento (por exemplo: as pontas de gôndola, checkout e displays serão destinados para quais marcas?); caso não haja investimento por parte da indústria, realizar seu planejamento da mesma maneira.

A grande oportunidade se dá pelo fato de que, nos meses de férias, as famílias buscam comprar tudo o que julgam necessário antes de viajar. Os consumidores não querem ter imprevistos e talvez não encontrar aquilo que necessitam em determinado momento.

A preocupação acontece tanto para itens como esparadrapos e soro fisiológico, quanto para o protetor solar – principalmente para quem tem filhos pequenos. Entre o público masculino, os itens mais buscados são os barbeadores ou aparelhos para barba e cremes ou loções para o mesmo fim, além de desodorante, gel para cabelo e protetor solar.

“Os produtos femininos mais buscados estão relacionados a sabonetes, colônias, talcos, cremes hidratantes para o corpo e mãos, protetor solar, repelentes, xampus, cremes para cabelos, desodorantes, depilatórios, entre outros”, cita Silvia. Uma das estratégias para aumentar ainda mais as vendas, é apostar em kits que contenham dois ou mais produtos, como os dermocosméticos e maquiagem.

Apesar da indústria ter normalmente kits que agradam aos clientes com preços mais atraentes do que os montados em farmácias, o varejo pode pensar em boas soluções. Em época de crise, os kits devem levar em consideração muito mais o preço final do que o número de produtos. Eles devem ser pensados para que público se destinam.

“O importante é ter alguns tipos de nécessaires de vários tamanhos e bem atraentes, para que os clientes possam montá-los com itens disponíveis na loja como, por exemplo, sabonete, desodorante e bucha para banho ou algodão, acetona, base, esmalte, alicate e lixa para unhas, entre outros”, exemplifica a consultora.

A loja do verão A exposição correta é uma das principais impulsionadoras do aumento do tíquete médio de produtos sazonais. Os itens devem ser pensados de acordo com as marcas que farão parte do mix (marcas líderes que são referência para a categoria atraem o shopper e as marcas seguidoras oferecem opção de preço).

“Caso haja lançamentos, novidades e promoções especiais vindas da indústria, atentar para a quantidade comprada não ser insuficiente para sua demanda. Na sazonalidade, é importante que a loja tenha múltipla exposição das categorias foco. Quando o shopper entra na loja, precisa ter a sensação de que está no verão.

Outras formas de ativação são bem-vindas, como comunicação e promotoras”, resume Alessandra. Dessa maneira, a loja reforça sua imagem como referência no período sazonal por meio do trabalho de mix, exposição e promoção, aumenta o giro dos produtos foco e aumenta a rentabilidade de loja por meio da venda de produtos correlatos ao verão.

Silvia frisa que o layout da farmácia não deve ser alterado, porque os clientes gostam de comprar em locais onde estão habituados e têm comodidade para efetuar suas compras. “Já as pontas de gôndolas, os cestos expositores e o checkout devem ser muito explorados com produtos de verão, bem sinalizados e com preços interessantes e ofertas tipo ‘leve três e pague dois’”, finaliza ela.